terça-feira, junho 27, 2006



PRELÚDIO
I
o inverno que nos afasta
devorado será
por todas as primaveras
que virão
nos olhos da dor
gotejar girassóis

II

a menina que eu amo
guarda andorinhas
caracóis
& ventania
O SEGREDO DAS AURORAS

III

ciclo: pés descalços
teus cabelos gosto de pássaro voando

▒▌

meus dedos são cores cantando cigarras
.
.
.

IV

credo: chuva miúda
teus olhos de jabuticaba


dá-me teus medos
dar-te-ei meu sonhar

12 comentários:

m.t. disse...

Por aqui, amanhecem sorrisos junto com teus girassóis

:]

beijo!

tb disse...

Por aqui amanhecem coisas boas e flores azuis de esperança...
Beijos

Valéria disse...

que tudo de bom amanheça... e o resto...adormeça.
beijo

Celso disse...

e o amor descasca o tempo, e o engole.

belo, douglas

sds

pedro pan disse...

, entre pásaros voando. caracóis, andorinhas, jaboticabas... amor sublime.

|abraços meus|

Lidiane disse...

Que coisa mais linda do mundo.

Me vi em poema.
Ainda que não seja pra mim, agora me fiz dona dele.

Claudio Eugenio Luz disse...

Passagem sublime:a menina que eu amo
guarda andorinhas

hábraços

[jb] disse...

a menina que amo não conhece meu amar.


[jb]

Ana disse...

As estações da alma não têm data marcada nem dependem da latitude. Pode hoje ser verão, o inverno ser amanhã.

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi Douglas!
Belo poema.
*CC*

Dreamer disse...

Pois que os sonhso lhe encontrem bem, moço.
Seja bem vindo ao mundo desconstruído com cheiro de café.
abraços

Vássia Silveira disse...

Douglas, voltei pra dizer que pisando feito espantalho fúnebre vomitei de prazer ao encontrar tanta poesia nos seus outros blogs. Gostei muito, muito.