domingo, novembro 13, 2005


era fuligem, pequenos círculos soltando-se dentro de mim. era frio e um olhar mais atento deixaria escapar a próxima queda. deus não estará presente. deus não saberá daquilo que sinto. deus não escuta quando o silêncio invade a lucidez dos meus dias de espantalho – é primavera amanhecendo e as cores estão mortas, jazem misturadas à palha do que me é enchimento. estou atado ao teu precipício. nem tão louco, nem tão poeta [sou absorvido por um estado de absoluta descrença que jamais alma alguma alcançará]

9 comentários:

Amélia disse...

Gosto de ler as suas prosas.
Poderei difundir esta ou estas no meu blogue ?Um bom domingo para si e obrigada pela sua visita,também.

hfm disse...

"estou atado ao teu precipício. nem tão louco, nem tão poeta [sou absorvido por um estado de absoluta descrença que jamais alma alguma alcançará]"

belíssimo!

Adriana disse...

Você sempre se supera em seus textos... Nossa!!!
Ahh, infelizmente não vi a peça, nem sabia...
Quando você souber desses lances legais, comunique-me!
Antonin Artaud... sobre Van Gogh... Uau!!!
Deve ter sido ótima!!!
Beijos!!!

Fernando Rozano disse...

Teus textos, Douglas, são uma referência de pura sensibilidade e pérolas. Sinto-me muito bem vindo aqui e aprendendo contigo. abs.

Claudio Eugenio Luz disse...

Estamos sempre sós e as decisões só acabem a nós.

..
hábraços

leila disse...

os caminhos são sempre difíceis, mas não impossíveis. A escada íngreme para dentro de nós é árdua, mas um apredizado necessário, não? Meu beijo.

Alê disse...

Eu diria que "estou tentando me atar ao princípio de alguem"...
Então, tenho usado todas as cores...rs

Bjos...saudades...

lazuli disse...

a tua escrita entranha-se, é estranhamente bela. Entranha-se e não se estranha porque jamais a beleza nos pode confundir..
Hei-de voltar para ler mais coisas.
Beijos..

morphine disse...

gosto de ler teus sentires, D.,
eu,uma qualquer, aquela uma que procura,espera, sempre perdida
transito entre o caos e silêncios
e, no escuro, tropeço e disfarço
o medo fingindo dançar.
bjs