quarta-feira, dezembro 28, 2005


pai,
esses anjos tão lúcidos,
deixa-os aqui.

esses anjos tão limpos,
deixa-os aqui.

esses anjos mudos, esses anjos tenros, esses anjos que velam,
esses anjos que guardam e protegem,
deixa-os aqui.

pai,
deixa-os aqui, os anjos
deixa-os aqui, comigo

pois lá fora as auroras já sonharam
e eu preciso de um pouco de paz.

12 comentários:

cm disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
cm disse...

as preces sempre chegam aos anjos...limpos e lúcidos

isa xana disse...

um ano de alegria para ti*

Anônimo disse...

Que os anjos protejam você no novo ano... Que lhe tragam a paz desejada.
LIS-DF

Rubens da Cunha disse...

vem saber terminar bem um poema assim, aqui no sul, que é para eu aprender um pouco.
abraços
rubens

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi Douglas!


Gostei do poema.

Abraços do CC.

secretamirada disse...

Douglas, meu querido!

Que todos os anjos continuem iluminando você em 2006 e sempre!
Que todas as auroras sejam portadoras da mais pura Paz!
E que você continue vomitando muitas imagens para todos nós.
Beijo mineiro.
secretamirada

sem cantigas disse...

os pais são assim: elevam-nos bem alto e depois pensamos que é a sério!
deixa cair!

Celso disse...

versos de deixar este poetinha aqui com inveja cara, na boa. que poema do caralho!

saudações

gabi disse...

um bom ano para ti, douglas..tudo de bom

Fernando Rozano disse...

Douglas, eu me alimento aqui. Tua sensibilidade tem siso companheira sempre e tua poesia uma direção. 2006 seja cada vez mais assim e feliz. Meu abraço.

Carlos Besen disse...

muito bom, lagarto.

feliz 2006.

abraços