domingo, novembro 19, 2006


se escrevo
é pelo silêncio
que me devora
amanhãs

9 comentários:

Vássia Silveira disse...

Ainda bem que há o silêncio-cronos...

Ivã Coelho disse...

Um silêncio solto entre nossos vãos vastos, um sopro de perfeição.

Pequeno e imenso.

Abraços.

Janaína Calaça disse...

Se escrevo é porque o silêncio é apenas uma criação fantasiosa para justificarmos os lábios cerrados. Não existe silêncio absoluto quando pensar é grito mudo e as palavras não páram de bombear vida e mundo, assim como o coração sangue.

Beijos

Jana

héber sales disse...

que bom conhecer teu trabalho via Leila, pessoa tão querida
ainda mais pq é belíssimo
identifiquei-me bastante com os textos tb - soaram-me viscerais, como eu gosto
abraço!
héber sales

Rubens da Cunha disse...

eu também, eu também...
abraços
rubens

amina ruthar disse...

Sacro silencio!
Está belo o blog. Obrigada pela visita.
Afeto.

lidianeb disse...

O silêncio é um dos meus deuses preferidos. Agora, amanhãs e sempre.

Jofre Alves disse...

Passei para desejar bom fim-de-semana e descilpe ser breve mas estou hoje numa localidade diferente ma minha e tenho dificuldade de acesso à Internet.

tb disse...

e ainda bem que os há, que te fazem escrever assim...
beijo poeta