terça-feira, agosto 23, 2005


Escolho as palavras, as frestas a serem invadidas pelo sol [desperto poesia na mudez dos amanheceres azuis] Precipito meus desatinos, acometo-me de solidão, tristeza e sede [entrego às lembranças um breve traço de nanquim]

4 comentários:

Deisi disse...

Confronto de querer e de dúbios mares, vingança de obra tardia fitando um fim de tarde laranja...

marcia cardeal disse...

Sempre vejo palavras azuis escapando de seus olhos.

Adriana disse...

Você escolhe muito bem as palavras...

claudia disse...

Que bonito post....

amei