sábado, maio 01, 2010

occludo

.
mas não é tudo silêncio? os dias. os desassossegos. a terra úmida que sepultará minha incompletude. mas não é tudo um ciclo? rio onde outrora éramos memória. primavera que deserta turva-nos o poente. paragem áspera desaninhando pardais.............................

[o húmus do qual fiz meus ossos e carne..............................

gesta um amanhã atado ao que não virá]

6 comentários:

aldesser disse...

é tudo silêncio. chuva e solidão.

Luciana Marinho disse...

(o silêncio de que somos feitos...)



beijoca.

L.J disse...

tão lindo e intenso o texto, construí as imagens enquanto lia...

Abraços
Líria

Maeles Geisler disse...

virá a poesia que em mim é música

é oxigênio

terra santa e casta.

saudades de suas poesias...

Abraços
Maeles

Maeles Geisler disse...

sou "libra e cabra" sim...

uma condição imposta dos céus...

obrigada por prestigiar meu blog

Abraços
Maeles

卡巴斯基的家 disse...

happy everday….