segunda-feira, fevereiro 01, 2010



envelheço depurando-me palavras

precipícios sob os dedos

incapaz de escapar ao ciclo

que impiedoso agora retorna

pois tem um preço a cobrar
.

3 comentários:

Alex disse...

"precipícios sob os dedos" seria um bom título pra livro. :)

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Concordo com o Alex.
Belo poema.

Abraço,

CC

Lilian Honda disse...

"envelheço depurando-me palavras"

Cada vez mais, não é? :) O preço? Bem... é inapelável.