quarta-feira, setembro 23, 2009


olha às mãos enrugadas
temeroso
por finalmente ter descoberto
tantas marcas assim
não poderem ficar impunes
agora que o tempo de si tomou posse
e cada segundo adiante
sepulta-lhe
as cantigas de onde nascem os sonhos
.
.
.
.
[exatos cinco anos do vomitando imagens
lugar silente onde escrevo
aquilo que me devora]

10 comentários:

CeciLia disse...

Parabéns, poeta!
Um dia, aprendo a escrever assim. Longa vida ao vomitando. E à Palavra em ti, que seja eterna.
Abraço
CeciLia

Lisa Alves disse...

Uau, sua escrita é diferente!Consigo ouvir um ritmo hipnótico nela.

Luciana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana Marinho disse...

bem-vinda fome. quanto mais és devorado, mas nos libertas a imaginação com tuas palavras poéticas. abraço.

Í.ta** disse...

parabéns, douglas.

o blog é belíssimo!

os versos,
perturbadores. como devem ser.

abraço.

katherine. disse...

E o que devora faz crescer e mutiplicar para depois engolir de novo com maior combustão.
Combustão-substância-crescente-perene.

Angela disse...

Que bom e que sejam muitos anos mais. Desejo ter tempo para ler palavras suas, unicas, intensas e belas, até não mais eu ser.

Clara Bianca disse...

Dificil sair daui sem vomitar espanmtos poeticos. Tudo muito lindo

clarice ge disse...

Douglas, completar 5 anos de escrita é fácil. O difícil é fazê-lo sempre com a qualidade e a emoção que se vê em tuas letras.
Um abraço

tb disse...

e que tantos sejam mais aqueles que te devorem para continuarmos egoisticamente a matar a nossa fome... :)
abraços de parabéns. hoje e sempre ainda que o sempre mais não seja que o agora.