quarta-feira, setembro 05, 2007


pro amigo esquilo

o menino sujo de tinta
despertava com anjos terríveis
azucrinando-lhe os céus
que dentro de estrelas-anãs
eram trincheiras pros dias tristes
quando a primavera esquecia de
respirar
(a esperança é um punhado de cores pintadas sob as nossas pálpebras, dizia)


o menino sujo de tinta
esbravejava com os anjos terríveis
que lhe roubavam todos os sonhos
deixando restos de pele morta
espalhados pelos jardins
que assim não mais podiam
verdejar
(a felicidade é um mero traço em nanquim que não espera por ninguém, repetia)

5 comentários:

delusions disse...

"a felicidade é um mero traço em nanquim que não espera por ninguém, repetia)"

por ninguém...

Boa semana*

Ana M disse...

para a pasta: douglas d.
sem palavra. bisou.

marcia cardeal disse...

sempre que venho aqui, emudeço. emudeço mais. tuas palavras são desenhos feitos a diamante em portões enferrujados. sabe o quanto amo isso. beijos,

tb disse...

As tuas palavras me deixam quase sempre muda de tanto gostar.
Beijo, poeta.

Vássia disse...

Douglas, indiquei teu nome para dar continuidade a um "meme" literário... Lá no gavetas (http://gavetasejanelas.zip.net)diz como funciona... Abs.