sexta-feira, novembro 20, 2015

ao vitor ângelo,
in memoriam


há memórias, amigo
mas elas escapam entre meus dedos
como se não houvesse mais destino,
frágeis linhas a seguir


sinto a ausência de ti, amigo
e já não me bastam paisagens amarelecidas
porque hoje o fio do tempo ecoa vazio
lembrando teu sorriso, não mais

2 comentários:

augustoldesser disse...

Estou acometido de saudades enferrujantes. Deixa eu voltar? Abs :(esquilo)

douglas D. disse...

faz tempo que não escrevo, amigo esquilo
e não sei como voltar