quinta-feira, junho 16, 2011



a memória
vínculo com o sagrado
rompe-se
sob o revoar de pássaros noturnos
combalidos
rumando ao inverno




5 comentários:

Anônimo disse...

a memória é um santuário de verdades mumificadas. eu por meu lado tenho no avesso lembranças em preto e branco..não, não, não bem preto e branco, mais cor de dia nublado. um dia nublado na praia [meu dia favorito] em que o céu e o mar possuem a mesma cor. imagens acinzentadas. cinzas do que não é mais.

bjos, gabi

Angela disse...

Sim, o inverno rompe e petrifica.

tb disse...

A memória cristaliza o o que somos...

augusto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
augusto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.